fbpx
mulher realizando compras em uma plataforma de social commerce

O que é Social Commerce e por que você deve investir nessa estratégia?

logo-belluno-digital
Belluno

O e-commerce e as redes sociais estão cada vez mais próximos, gerando valiosas oportunidades de negócio, tanto para grandes quanto para pequenas marcas, através de uma estratégia chamada Social Commerce.

Você está percorrendo o feed da sua rede social favorita, olhando as publicações feitas por seus amigos e, no meio de tudo isso, encontra uma publicação patrocinada por uma marca de sapatos, apresentando um modelo perfeito que desperta o seu desejo de compra.

Felizmente, essa publicação contém um botão “Compre Agora”, que o leva até uma página exclusiva do produto com o preço e todos os detalhes sobre ele. Você seleciona seu tamanho, toca em “Finalizar a Compra” e, em apenas alguns cliques, o sapato é seu.

Em seguida, sem perder o ritmo, você volta direto para onde parou no feed da rede social.

Você pode ou não perceber, mas acabou de experimentar o Social Commerce em ação bem na sua frente. Esse é um conceito que ganhou força durante a pandemia e tem gerado novas e excelentes oportunidades de negócio para inúmeros empreendedores.

Quer saber como você pode aproveitar essa estratégia e alavancar suas vendas através das redes sociais? Neste artigo, fornecemos todos os detalhes sobre o Social Commerce: o que é, como funciona e, o mais importante, como colocá-lo em prática.

Neste artigo, estamos falando sobre:

  • O que é Social Commerce?
  • Por que você deve experimentar o Social Commerce?
  • Quais são as melhores plataformas para o Social Commerce?
  • 10 dicas para uma estratégia de Social Commerce eficaz

Boa leitura!

Leia também: Omnichannel: o que é e por que você precisa dessa estratégia?

O que é Social Commerce?

Em poucas palavras, o Social Commerce é uma estratégia de compra e venda de bens ou serviços diretamente dentro de uma plataforma de rede social, como o Instagram, Facebook, Pinterest ou TikTok, por exemplo.

Esse modelo busca explorar as redes sociais além do seu papel tradicional no processo de aquisição de novos clientes, incentivando os usuários a realizar todo o processo de compra sem sair de seus aplicativos preferidos.

Na prática, o sucesso de uma campanha de Social Commerce é medido pelo grau em que os consumidores interagem com o marketing da sua marca por meio de curtidas, comentários, compartilhamentos e compras realizadas.

De acordo com o relatório “Tendências das Mídias Sociais em 2022”, da HubSpot, o Social Commerce está impulsionando uma parcela crescente da receita de marketing de diversas marcas globais. Além disso, cerca de oito em cada 10 marcas esperam vender seus produtos ou serviços utilizando as redes sociais nos próximos anos.

De 2020 para cá, principalmente por conta de demandas geradas pela pandemia, plataformas como Facebook, Instagram, Pinterest e mais recentemente o TikTok, lançaram ferramentas de Social Commerce para ajudar os varejistas a otimizar a experiência de compra online de seus clientes e acelerar a digitalização de seus negócios.

Dessa forma, esses recursos permitem criar verdadeiras vitrines digitais que podem ser compartilhadas organicamente ou impulsionadas por meio de publicidade paga, possibilitando aos empreendedores alcançarem ainda mais clientes em potencial.

A diferença entre social commerce e um e-commerce

O e-commerce abrange amplamente o processo de compra e venda de mercadorias no universo online, um modelo conveniente, mas que está longe de ser perfeito. Afinal, segundo o Ecommerce Benchmark Report 2022, mais de 50% de todo o tráfego da internet é proveniente de dispositivos móveis e muitas lojas online não estão preparadas para receber adequadamente esses usuários.

Prova disso, é que grande parte dos abandonos de carrinho são de usuários de dispositivos móveis. Logo, à medida que os compradores passam a realizar cada vez mais compras pelo celular, adaptar sua loja virtual para receber esse público é fundamental.

Isso porque em grande parte dos casos, o abandono está associado a sites não responsivos, dificuldade de carregamento das páginas, velocidade da internet do consumidor, processos de compra muito complicados, entre outros.

É nesse momento que o Social Commerce entra em jogo. Ele remove os pontos de atrito que podem resultar em abandonos e potencializa a conversão de vendas, visto que o usuário pode realizar a compra sem sair da plataforma em que está.

Leia também: O que é o metaverso e como ele mudará o e-commerce?

Por que você deve experimentar o social commerce?

Sua loja online, o tradicional e-commerce, existe a anos e até rende bons resultados, o que certamente gera incertezas em relação a criar uma loja nas redes sociais, certo?

Bom, para amenizar essa insegurança e apresentar os benefícios dessa estratégia, eu listei algumas razões pelas quais investir no Social Commerce vale a pena.

Aumenta seus ganhos

Em 2020, haviam mais de 3,6 bilhões de usuários ativos nas redes sociais, e esse número deve chegar a 4,4 bilhões até 2025. Com mais usuários começando a comprar através dessas plataformas, esta é uma grande oportunidade para anunciar seus produtos para mais pessoas e aumentar exponencialmente seus ganhos. 

Estrategicamente, quando consideramos o alto nível de compra por impulso, principalmente entre os millennials e a geração X, o Social Commerce tem um enorme potencial para atrair mais clientes e aumentar as suas vendas.

O grande segredo é alavancar esse comportamento, deixando a jornada de compra e o processo de check-out o mais simples possível e sem interrupções, de preferência sendo realizado diretamente por meio de suas próprias redes sociais.

Elimina atritos na jornada de compra

O cliente visualiza o produto, clica no anúncio e compra. As lojas nas redes sociais eliminam diversos pontos de atrito na jornada de compra, facilitando o acompanhamento desde a descoberta do produto até o momento da compra.

Esse fator, em uma era onde os consumidores prezam por boas experiências e agilidade, faz com que cada etapa a menos na jornada de compra diminua as chances de um cliente em potencial mudar de ideia, desistir da compra e ir embora.

O Social Commerce elimina passos desnecessários e simplifica a jornada de compra.

Permite alcançar mais clientes em potencial

O comportamento dos consumidores está mudando e eles tendem a realizar cada vez mais tarefas no meio online. Dessa forma, repensar como você se posiciona nas redes sociais e como seus clientes podem comprar seus produtos ou serviços é essencial.

E como a primeira impressão é a que fica, quando se trata da reputação de uma marca, a experiência de compra é tão importante quanto a qualidade do que você está vendendo.

Como os recursos de Social Commerce simplificam a compra, criando uma experiência excelente para o cliente, ele acaba compartilhando sua marca com mais pessoas, aumentando seu alcance orgânico e atingindo mais clientes em potencial.

Auxilia a segmentar melhor seu público

A maioria das plataformas de redes sociais fornece às empresas ferramentas e insights poderosos para análise do público. Esses recursos são uma excelente maneira para as marcas direcionarem seus anúncios para públicos altamente segmentados.

Por exemplo, se você tem um e-commerce que vende produtos para bebês, as configurações de anúncios podem ser ajustadas para que eles apareçam principalmente no feed de notícias de mulheres com esse interesse em comum.

Em resumo, o Social Commerce permite oferecer a chance de obter produtos específicos e prontos para compra a pessoas específicas, de uma maneira que o e-commerce e o marketing tradicional não permitem.

Quais são as melhores plataformas para o social commerce?

Atualmente, o Instagram e o Facebook possuem as melhores ferramentas de Social Commerce disponíveis, entretanto, outras plataformas, como Pinterest, TikTok e até mesmo o YouTube, também estão expandindo suas ofertas.

imagem de diversas redes sociais de social commerce
Quais são as melhores plataformas para o social commerce?

Como cada uma delas serve a um propósito único e atrai um público diferente, os recursos, bem como suas vantagens e desvantagens também diferem. Por isso, vamos analisar os recursos de Social Commerce existentes nas principais plataformas para que você possa escolher a melhor para o seu negócio.

Acompanhe a seguir!

TikTok

O TikTok é a rede social do momento e lançou recentemente o TikTok Shopping, uma parceria com a Shopify que ajudará os varejistas a explorar o conteúdo de vídeos orgânicos e curtos da plataforma para incentivar a venda de produtos.

Com o sucesso da plataforma e seus mais de 1 bilhão de usuários, configurar uma vitrine digital é essencial se você deseja alcançar mais clientes em potencial.

E engana-se quem pensa que para vender na plataforma é preciso investir na criação de vídeos profissionais. Claro, esse fator não exclui a necessidade de que os vídeos tenham qualidade na imagem, áudio e conteúdo.

Atualmente é possível realizar parceria com influenciadores digitais que estão diariamente se comunicando com milhões de usuários e que produzem o conteúdo falando sobre o seu produto.

As empresas também podem usar as famosas hashtags para alcançar de forma orgânica as pessoas que compartilham de uma mesma dúvida ou interesse.

E quando falamos das ferramentas de vendas dentro do TikTok, existem algumas maneiras diferentes de se relacionar com o público:

  • Links de Produtos: permite adicionar links em videos orgânicos, os produtos com esses links podem ser acessados pelo usuário que deseja comprá-lo;
  • Live Shopping: permite compartilhar automaticamente os links de produtos e serviços em tempo real dentro das suas lives;
  • Collection Ads: permite a inclusão de cartões de produto slide-in em anúncios de vídeo no feed;
  • Dynamic Showcase Ads: são anúncios personalizados e distribuídos aos usuários de acordo com seus interesses.

Além desses recursos, a principal vantagem do TikTok Shopping é a possibilidade de integrar a conta TikTok For Business com o seu gestor de anúncios de uma loja online, caso seu parceiro de e-commerce ofereça essa possibilidade.

Por fim, a funcionalidade For Business, oferece recursos para as marcas que desejam criar campanhas patrocinadas e segmentadas, além de contar com relatórios para análise de métricas do negócio na rede social.

Facebook

A ferramenta de Social Commerce do Facebook, a Loja do Facebook, tem uma barreira de entrada muito baixa. As ferramentas para montar uma loja são gratuitas e estão hospedadas diretamente em seu perfil comercial dentro da plataforma.

Se a sua solução de e-commerce permitir integração, você poderá sincronizar automaticamente toda a sua lista de produtos em segundos. Caso contrário, as informações do produto podem ser carregadas por meio de uma planilha.

Quanto ao seu funcionamento, a guia Loja do Facebook no aplicativo da rede social apresenta os produtos com base nas preferências do usuário para incentivar a descoberta orgânica da sua marca.

Depois que os consumidores encontram seus produtos, eles podem concluir a compra diretamente no Facebook ou no site da sua loja. É possível ainda, se comunicar com os clientes através do Messenger para fazer perguntas, oferecer suporte e muito mais.

Instagram

O Instagram Shopping é o recurso de Social Commerce do Instagram. Para configurar uma loja na plataforma, você deve vincular sua conta comercial do Instagram ao seu perfil comercial do Facebook. Depois de concluído, é possível fazer upload de um catálogo de produtos existente ou criar um novo.

Com o catálogo de produtos pronto, você pode usar as tags de produtos do Instagram para tornar seus produtos mais fáceis de serem descobertos. As tags de produtos são recursos que permitem destacar itens do seu catálogo diretamente em seus vídeos e postagens, para que as pessoas possam acessá-los imediatamente.

Assim como na Loja do Facebook, as compras são processadas no aplicativo ou no site da sua empresa, além de ser possível prestar suporte ao comprador via Direct.

Pinterest

Apesar de não serem uma ferramenta direta de Social Commerce, os pins de produto do Pinterest são uma solução interessante. Na rede social, você pode publicar fotos dos produtos e adicionar pins com informações sobre preços, disponibilidade e o link direto para a sua loja online.

As marcas que utilizam a plataforma Shopify possuem a vantagem de, pelo aplicativo Pinterest para Shopify, adicionar seu catálogo de produtos à rede social.

Já as marcas que utilizam outra plataforma de e-commerce, podem configurar seus pins de produto marcando manualmente sua página de produto usando o Graph, Schema.org ou oEmbed.

Embora esse processo de configuração exija algum conhecimento técnico, os pins de produto do Pinterest ajudam a colocar sua marca na frente de compradores prontos.

10 dicas para uma estratégia de Social Commerce eficaz

Como planejar e executar uma estratégia de Social Commerce que traga bons resultados? Listei abaixo, as principais dicas que ajudarão você a aproveitar ao máximo os recursos dessa estratégia no seu negócio online.

1. Conheça seu público

O primeiro passo para alcançar o sucesso em sua estratégia de social commerce é conhecer quem é o seu público. Para isso, você deve entender quem são eles, quais suas necessidades, desejos e interesses, bem como quais produtos mais lhes atraem.

No Instagram, por exemplo, você pode utilizar os próprios insights da plataforma que oferecem dados demográficos dos seus seguidores que podem auxiliar a definir sua persona e construir sua estratégia de marketing e vendas.

Posteriormente, esses dados podem ainda ser combinados com os insights pós-desempenho de um determinado período de vendas para que você ajuste ainda mais a segmentação de público e suas estratégias de marketing.

2. Esteja nas mesmas redes sociais que seu público

Para utilizar o Social Commerce como estratégia de vendas, você precisa estar presente nas mesmas redes sociais que o seu público se encontra.

Nesse momento, talvez seja necessário criar um perfil profissional no Facebook, Instagram ou TikTok, por exemplo, e cada um deles contam com diferentes funções. Além disso, talvez seja preciso configurar sua loja em cada uma delas, bem como cadastrar o seu catálogo de produtos, com imagens, informações e preços.

3. Tenha um catálogo de produto

Como citado no tópico anterior, após cadastrar seus perfis nas redes sociais, é necessário cadastrar seus produtos no catálogo da sua loja.

Ainda utilizando o Instagram como exemplo, você precisará contar com a ajuda da ferramenta de Gerenciador de Negócios do Facebook. O recurso funciona para começar a vender nas duas redes sociais, que inclusive são as mais utilizadas atualmente.

O cadastro é bem simples, sendo realizado com o uso de fotos, inclusão do nome do produto, preço, descrição, link e código do produto ou serviço.

4. Envolva-se com seus seguidores

Nas redes sociais, para ser visto, lembrado e vender, você precisa criar relacionamentos com seus seguidores, e isso só é possível através da criação de conteúdo e engajamento efetivo com eles. Logo, você não pode simplesmente cadastrar seu catálogo e esquecê-lo.

É preciso responder às perguntas, distribuir conteúdo relevante e gerar valor para sua marca e produtos. Uma dica é: seja humano e autêntico em tudo que faz.

Ao produzir conteúdo, você pode explorar diferentes ideias, mostrando desde os bastidores do seu negócio até ideias de como seu produto pode ser utilizado, processo de embalagem e envio, dicas de cuidados, entre outros. 

Fazer perguntas sobre um produto ou serviço é uma das principais razões pelas quais os consumidores procuram as marcas nas redes sociais, seja para solicitar detalhes específicos do produto ou sobre disponibilidade e preço, por exemplo.

Nesse sentido, um chatbot pode ser uma ferramenta muito útil para ajudar as pessoas a avançarem na jornada de compra. Além disso, ao responder as perguntas, você pode simplificar a venda, compartilhando um link direto para o produto.

É um ganha-ganha, você gera uma boa experiência para o cliente, ele compra seus produtos e indica para outras pessoas.

5. Ouça estrategicamente

Atualmente, o próprio público tem criado tendências que influenciam na decisão de compra das pessoas e você precisa estar atento a isso. Analise regularmente os comentários e compartilhamentos e responda ou ofereça atendimento ao cliente sempre que necessário.

pessoas avaliando uma compra na internet
Esteja sempre atento ao que seu público está falando.

Quando você entende sobre o que seu público está falando, fica muito mais fácil adaptar a sua comunicação para gerar conexão e relacionamento genuíno com eles.

6. Ofereça produtos de qualidade 

Outro ponto de atenção no Social Commerce, assim como em qualquer outra estratégia, diz respeito a qualidade dos produtos e serviços que você oferece. Dados do Sebrae, apontam que no ambiente online, as avaliações negativas geram mais impacto que as positivas, ainda mais se considerarmos o peso da prova social.

A opinião de outras pessoas têm um peso enorme na decisão de compra do consumidor atual e como mostram os dados de uma pesquisa realizada pela Salesforce, 61% dos consumidores afirmam comentar entre si as experiências ruins que tiveram com uma marca.

7. Invista em divulgação

O tráfego orgânico ajuda, mas se você deseja alcançar um número cada vez maior de potenciais clientes, ele não é suficiente. Por isso, após configurar sua loja e garantir que tudo está funcionando corretamente, é possível impulsionar a divulgação dos produtos.

Ferramentas como o Facebook e Instagram Ads permitem criar anúncios segmentados de acordo com seu público-alvo e direcionar os usuários diretamente para a página de compra. Ao impulsionar um conteúdo de venda, não se esqueça de incluir as principais informações sobre o seu produto, como nome, características e preço.

Dê atenção especial ainda a chamada para ação, incluído no seu anúncio, alguns exemplos, como “Compre Agora” ou “Visite nossa loja” podem gerar bons resultados de conversão.

8. Ofereça link de pagamento para vendas a distância

Nas vendas por meio do Social Commerce, é importante que o pagamento já tenha sido realizado antes da mercadoria ser enviada para o cliente. Dessa forma, você tem certeza que não terá nenhum prejuízo durante a venda.

Nesses momentos, e principalmente quando você não conta com uma plataforma de cobrança própria, o link de pagamento é um ótimo aliado.

Utilizando essa ferramenta, é possível registrar o valor da compra do cliente e gerar um link de pagamento exclusivo para ele. Esse link pode ser enviado pelo WhatsApp, e-mail ou diretamente nas mensagens das suas redes sociais. 

O grande diferencial do link de pagamento é que com ele, é o seu cliente quem escolhe a melhor forma para pagar pela compra. Sendo assim, ao receber o link, ele pode optar em finalizar o pedido via cartão de crédito ou pix, por exemplo.

Essa solução simplifica as vendas, pois elimina a necessidade de um site completo ou que o cliente precise compartilhar dados do cartão por meio de mensagens. Além disso, algumas opções de link de pagamento já integram os dados com os sistemas de vendas, facilitando a emissão de documentos fiscais e a visualização dos pagamentos.

9. Incentive avaliações

Em seu livro “As Armas da Persuasão”, o autor Robert Cialdini afirma que “vemos um comportamento como mais correto em uma determinada situação na medida em que vemos outros realizando-o”, reafirmando a força da prova social.

Esse comportamento, segundo o autor, em situações onde não temos certeza do que fazer, presumimos que as pessoas ao nosso redor (especialistas, familiares, celebridades) têm mais conhecimento do que nós sobre o que deve ser feito.

Desse modo, se você tem um produto com o qual as pessoas estão satisfeitas, peça que elas ajudem a divulgar através do compartilhamento de suas experiências.

A estratégia pode ser utilizada de acordo com o perfil do seu público, partindo de um e-mail automatizado solicitando uma avaliação após a entrega de um produto ou uma mensagem pela própria rede social onde foi realizada a venda, encorajando a avaliação. 

Sempre que você coletar avaliações positivas, compartilhe-as de maneiras criativas, como postar o conteúdo gerado pelos clientes através de vídeos, por exemplo. Da mesma forma, sempre que houverem críticas ou avaliações negativas, aproveite a oportunidade para melhorar o negócio e manter a boa reputação da sua marca.

10. Aprenda o que funciona (e faça mais)

Ao investir na estratégia de Social Commerce, para obter sucesso é essencial medir tudo o que está sendo feito. Afinal, registrar e analisar os dados é o que possibilita entender aquilo que está funcionando e pode ser replicado ou pontos que necessitam de melhorias.

Nesse sentido, acompanhe sempre quais formatos de conteúdo trazem maior engajamento do público e, consequentemente, geram mais vendas. Além disso, você pode utilizar os insights das próprias redes sociais para entender qual o seu perfil de público e como ajustar as estratégias para fazê-los comprar mais.

Conclusão

As redes sociais revolucionaram a maneira como as pessoas se relacionam entre si, e agora tem mudado a forma como elas interagem com as marcas e realizam suas compras.

O conceito de Social Commerce surge como uma forma das empresas se adaptarem a essas mudanças e alcançarem os clientes onde eles passam grande parte do tempo. Logo, é essencial que você fique de olho nessa estratégia e a coloque em prática o quanto antes.

E se você está pensando em criar sua primeira loja nas redes sociais, mas está inseguro sobre como realizar a cobrança das vendas realizadas. Que tal conhecer o Link de Pagamento do Belluno Digital Bank?

Com ele, você tem muito mais segurança para realizar suas vendas a distância, sem a necessidade de um site completo para sua loja online ou maquininha, aumentando o potencial de vendas e melhorando a liquidez do seu negócio.

Nossas soluções oferecem maior facilidade na hora vender e menos complicação na hora de cobrar, fale agora com um especialista e saiba mais!

foto do autor do texto

Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário

More great articles

Dia dos Pais: Como movimentar sua loja online?

O Dia dos Pais está chegando, e se as previsões recentes do varejo estiverem corretas, este ano será uma ótima…

Ler mais

Link de pagamento: seu negócio mais digital

O link de pagamento é uma forma de pagamento online ofertada por apenas algumas empresas...

Ler mais

05 palestras TED que todo empreendedor precisa assistir

Estamos vivendo uma fase em que a internet nos propicia acesso a tudo, e com o conhecimento não seria diferente.…

Ler mais
Arrow-up