fbpx
ilustração com anúncio das tendências de e-commerce para 2023

As 15 principais tendências de e-commerce para 2023

logo-belluno-digital
Belluno

Se 2022 foi um ano marcante para o e-commerce brasileiro, com a digitalização de diversos processos e canais, além do crescimento impressionante das vendas, as tendências de e-commerce para 2023 prometem um ano ainda mais intenso.


Vamos falar sobre tendências? Mas não são simples tendências, são as 15 principais tendências de e-commerce para 2023.

Para manter-se no topo, sempre à frente da concorrência e conquistando bons resultados é preciso se manter atualizado. É preciso investir em inovação e conhecer todas as tendências de e-commerce que irão ditar as regras do jogo em 2023.

Afinal, não tem jeito: o e-commerce tem se tornado o canal de compra e venda preferido de todos os brasileiros.

Considerando esses fatores, fizemos um levantamento minucioso e listamos nesse artigo, as 15 principais tendências de e-commerce para 2023. Acompanhe!

Leia também: Planejamento Estratégico: preparando seu negócio para 2023


Como o e-commerce brasileiro se saiu em 2022?

O ano de 2022 foi marcante para o e-commerce brasileiro. O levantamento Latin America 2022, feito pela Retail X, do Reino Unido, apontou um crescimento na receita de vendas de US$ 8,1 bilhões em 2022 em relação ao ano anterior.

Além do crescimento impressionante, o Brasil se destacou na liderança entre os países latinos em outros aspectos, como:

  • US$ 49,2 bilhões em receita total;
  • maior parcela de tráfego da web para varejistas da América Latina, com 84%.

Ainda segundo a pesquisa, o celular é o dispositivo preferido por quase metade dos consumidores (48%) no momento de fazer as compras. As vendas no e-commerce, estimadas em cerca de US$ 13 bilhões no ano de 2021, deverão aumentar em 126%, alcançando os US$ 52 bilhões até 2025.

O último grande destaque fica para este número: o Brasil, com 128 milhões de compradores digitais, lidera o ranking na região, seguido pelo México, com 60 milhões, e Argentina, com 25 milhões de consumidores digitais.


Tendências de e-commerce para 2023

O cenário de competitividade e tendências de e-commerce para 2023 indica a consolidação de novos modelos de negócios, valorização da inteligência artificial, realidade aumentada e adoção de meios de pagamento mais seguros e rápidos.

Diante desse contexto, listamos as principais tecnologias, processos e boas práticas que serão tendência em 2023. Fique atento a cada uma delas se deseja se destacar frente à concorrência e alcançar o todo do seu mercado.

1. Omnichannel

A estratégia de venda omnichannel ajuda a melhorar a experiência e relacionamento com o cliente nos diferentes pontos de contato, durante a jornada de compra. Dados de uma pesquisa do Opinion Box, revelaram que 60% dos brasileiros passaram a consumir de forma híbrida, transitando entre o varejo físico e digital.

Outro estudo do Harvard Business Review trouxe a confirmação desse comportamento, indicando que 73% das pessoas combinam o físico e digital no momento da compra.

Logo, investir no desenvolvimento dessa estratégia é uma das grandes tendências de e-commerce para 2023. Claro, é essencial esclarecer que faz parte da estratégia omnichannel não só oferecer múltiplos canais de compra, mas também assegurar que eles conversem bem entre si e que sejam totalmente integrados, dando agilidade à experiência do usuário.

Leia também: Omnichannel: o que é e por que você precisa dessa estratégia?

2. Marketing Digital

O marketing de produtos e os anúncios de compra são perfeitamente aplicáveis a quase todas as redes sociais, principalmente o Facebook, Twitter, TikTok e Instagram.

Dados de usuários indicam que cerca de 68% das pessoas relatam fazer compras por meio das redes sociais e quase todos pretendem fazer esse tipo de compra no próximo ano.

Portanto, construir uma presença digital forte para o seu e-commerce é o que o ajudará a aumentar suas vendas. E se você já está nas redes sociais, o que está fazendo que já funciona? O que você ainda não faz e o que deve ser aprimorado?

3. Mobile Commerce

Cada vez mais pessoas utilizam o celular para fazer compras online, mostrando que o mobile commerce é uma das mais relevantes tendências de e-commerce para 2023. Afinal, somente no Brasil existem 235,45 milhões de linhas de celulares em operação, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).  

E quando se fala em mobile commerce, é preciso dar atenção especial sobre a performance que o seu site tem quando acessado em dispositivos móveis, pois em diversos casos, se costuma priorizar o desenvolvimento da versão para desktop.

Mulher realizando compras pelo celular
O mobile commerce é uma tendência que vem para ficar.

Outro ponto de extrema atenção para que a experiência do usuário mobile seja positiva, é ficar de olho em métricas como tempo de carregamento da página, organização visual das informações e outras ações que otimizem o fluxo de navegação na sua loja virtual.

4. Personalização

A personalização do atendimento é uma estratégia que aposta no fator de exclusividade e na individualidade de cada consumidor, oferecendo produtos, serviços ou experiências pensadas para gerar impactos reais na vida do potencial cliente.

No entanto, para que essa estratégia funcione, é preciso identificar os traços, características e necessidades específicas de cada cliente, e somente assim, oferecer algo para ele. 

Entre os principais tipos de personalização para o e-commerce estão a de produto, conteúdo, navegação e atendimento, abrangendo do pré ao pós-venda.

5. Big Data

O termo Big Data é usado para definir um grande volume de dados que, quando bem interpretados, podem prever ou responder algo.

Na prática, recolhem-se informações que podem ser obtidas interna ou externamente de fontes como cadastro de clientes, redes sociais, pesquisa externa, entre outras.

Para o e-commerce, o uso correto e estratégico dos dados serve para otimizar diversas ações de escalabilidade como aumento do retorno sobre investimento (ROI), redução do custo de aquisição de cliente (CAC) ou aumentar a taxa de conversão.

Dentre as estratégias de maior destaque que podem contar com o auxílio de Big Data estão as estratégias de cross-sell, em que vitrines de recomendações de produto baseadas em dados de histórico de busca do usuário são dispostas durante a navegação.

6. Inteligência Artificial

A inteligência artificial tem ganhado cada vez mais espaço em diferentes mercados, e no e-commerce não tem diferido, tanto que a utilizamos sem nem mesmo perceber.

Usuário interagindo com inteligência artificial
A inteligência artificial tem ganhado cada vez mais espaço no e-commerce.

Uma das grandes tendências de e-commerce para 2023, as soluções de IA permitem detectar spam, excluir comentários falsos, recomendar produtos de maior interesse do cliente e até mesmo atuar na análise e aprovação de pagamento.

A pluralidade de aplicações desse tipo de solução confere enormes benefícios à jornada de compra, como mais agilidade e praticidade para o cliente.

7. Pesquisa por Voz

Dispositivos inteligentes, como Alexa ou Google Home, além de serviços móveis como Siri e Android, são cada vez mais utilizados para realizar tarefas cotidianas. E tudo indica que essa prática dite uma das maiores tendências de e-commerce para 2023, a pesquisa por voz.

Dados coletados pelo Think with Google mostram que 72% dos usuários de dispositivos como os citados acima, relatam usá-los para fazer pesquisa por voz. E nesse sentido, as possibilidades são infinitas, pois é possível criar listas de compras, pedir itens e alimentos, concluir outras tarefas de organização doméstica e realizar pesquisas na web.

Partindo desse princípio, as empresas que vendem online devem otimizar as palavras-chave e o conteúdo no que se refere às pesquisas por voz feitas por meio desses dispositivos.

Em 2023, se o cliente literalmente perguntar por algum produto, garanta que você será o primeiro a responder.

8. Realidade aumentada e virtual

A realidade aumentada (AR) e a realidade virtual (VR) são tendências de e-commerce para 2023 que irão mudar o jogo no que se trata de experiências imersivas de compra.

Essa tecnologia possibilita aos consumidores a oportunidade de experimentar os produtos no conforto de suas casas. Por exemplo, pense na possibilidade de testar cores de tinta ou diferentes opções de papel de parede para o quarto usando apenas a câmera do celular.

Qual a diferença entre realidade aumentada (AR) e virtual (VR)?

Ambas as tecnologias podem ser aplicadas em diversos setores, de jogos a educação e, é claro, também no e-commerce.

Na prática, tanto a AR quanto a VR combinam elementos reais em um mundo virtual para fornecer uma experiência imersiva enriquecida. Então, o que as difere uma da outra?

  • Realidade Aumentada (AR):

Para entender melhor o que é a realidade aumentada (AR), pense nela como algo que melhora o mundo ao seu redor.

A realidade aumentada recorre à câmera de um smartphone, por exemplo, para projetar recursos visuais ou personagens no espaço ao redor do usuário.

  • Realidade Virtual (VR):

A realidade virtual (VR) é diferente porque cria um mundo totalmente novo, usando computadores, sensores e outros dispositivos eletrônicos para criar uma experiência totalmente imersiva para o usuário.

Enquanto a AR funde o mundo real ao virtual, a VR fabrica um novo mundo virtual.

As possibilidades de aplicação no e-commerce são infinitas. Além disso, trazem o benefício de oferecer uma experiência de compra mais personalizada para os seus clientes.

9. Assistentes virtuais

Os chatbots inteligentes e assistentes virtuais têm ganhado terreno no e-commerce e se tornado o equivalente virtual de um representante de atendimento ao cliente.

Mulher realizando pesquisa por voz em uma assistente virtual
Assistentes virtuais vão mudar a forma como as pessoas compram.

Extremamente personalizáveis, é possível configurá-los para orientar os clientes em diversas atividades, como pesquisa por produtos, responder perguntas frequentes, direcionar os usuários para a página correta e evitar possíveis frustrações.

Dados todos esses benefícios, as ferramentas de assistência virtual são uma tendência de e-commerce que vem com força para complementar os times de atendimento ao cliente e, simultaneamente, reduzir as despesas gerais do negócio.

10. Social Commerce

O social commerce é uma estratégia de vendas que utiliza as redes sociais como ferramenta para que uma marca se aproxime do consumidor e venda mais.

Seja por meio de conteúdos relevantes, anúncios pagos ou ações com influenciadores, o objetivo final é converter o usuário das redes sociais em cliente. É importante lembrar que além de um canal de vendas, as redes sociais são um excelente canal de fidelização.

Para o próximo ano, vale identificar em quais redes sociais seu público-alvo está mais presente e investir nessa estratégia que pode render excelentes resultados.

11. Marketplace

Os marketplaces, que em resumo, funcionam como grandes “shoppings virtuais”, onde os clientes podem comparar preços, diferentes produtos e avaliações de inúmeros vendedores são outra grande tendência de e-commerce que deve ganhar ainda mais força em 2023.

Na prática, quem é dono de um marketplace consegue intermediar negócios e lucrar com as vendas realizadas. Outro grande benefício é que o administrador de um marketplace não precisa se preocupar com fornecedores, estoque, fabricação ou entregas de produtos.

Quanto aos ganhos pelas vendas realizadas dentro do ambiente online do marketplace, vale lembrar que normalmente, o administrador cobra uma comissão em cima das vendas realizadas ou uma mensalidade dos vendedores.

Em contrapartida, o administrador é quem garante o funcionamento da plataforma, cuida do marketing e garante a visibilidade do seu negócio.

Um dos exemplos de maior sucesso nesse segmento é a Amazon. Em seu início, a gigante norte-americana vendia seus próprios livros, CD’s e DVD’s online. Mas com as oportunidades batendo na porta, a empresa reagiu à demanda e se tornou um dos mais conhecidos marketplaces do planeta.

12. Meios de pagamento digitais

Os consumidores estão optando cada vez mais por serviços de pagamento digitais seguros, como PayPal, Apple Pay, Google Pay, entre outras opções de carteiras virtuais.

Na prática, em vez de fornecer os dados de pagamento de forma individual para cada site onde compram, os clientes passaram a confiar nesses métodos de checkout mais convenientes, rápidos e seguros, e seu e-commerce precisa se adaptar a isso.

Com a mudança no comportamento do consumidor, oferecer flexibilidade nas opções de pagamento, além de ser uma das tendências de e-commerce para 2023, é uma ótima estratégia para aumentar as taxas de conversão.

13. Vendas por assinatura

O modelo de vendas por assinatura é uma opção extremamente conveniente e descomplicada para conteúdos e produtos acessados com frequência pelo consumidor.

Esse mercado apresenta um excelente crescimento e alguns modelos sugerem que as receitas baseadas em assinaturas atingiram US$ 120 bilhões em 2022.

Conhecida como economia da recorrência, que se refere a serviços com base em assinatura de pagamento recorrente, essa modalidade tem se fortalecido no Brasil. Segundo dados do levantamento Economia da Recorrência, realizado pelo Capterra, 94% dos consumidores online possuem algum tipo de assinatura.

Fique de olho nessa tendência e nas possibilidades de aplicação no seu negócio.

14. Entregas mais rápidas

Entregas mais rápidas serão outra exigência dos consumidores em 2023. Pelos menos é o que aponta o mesmo levantamento do Capterra. Ao todo, 95% dos consumidores afirmaram que gostariam de reduzir os prazos de entrega.

Grande parte deles foram ainda mais específicos, afirmando que esperam que seus pedidos sejam entregues em um prazo médio de dois dias úteis.

Mulher recebendo produtos que comprou em um e-commerce
Consumidores esperam prazos de entrega menores em 2023.

A expectativa dos consumidores para que o frete funcione melhor no próximo ano é tão grande, que ele se mostrou um item mais importante do que o preço.

15. ESG: governança ambiental, social e corporativa

As novas gerações, que devem liderar as compras online nos próximos anos, estão mais ambientalmente conscientes do que nunca. Isso reflete na maior disposição para apoiar empresas que priorizam práticas sustentáveis e possuem valores bem definidos.

Iniciativas como a neutralidade do carbono, o comércio justo, a cultura positiva da empresa e outros movimentos pró-ambiente e responsabilidade social tem ganhado força e serão determinantes na decisão de compra dos consumidores.

Fazer a transição de sua empresa para um modelo de negócio com foco na governança ambiental, social e corporativa e alinhar os valores da empresa com os consumidores de hoje, aumentará o potencial de vendas e ajudará você a formar uma base de clientes fiéis.


Conclusão: tendências de e-commerce

O próximo ano indica um crescimento ainda maior no e-commerce brasileiro. No entanto, para que você possa surfar nessa onda de oportunidades, é preciso ir além de apenas estar por dentro das principais tendências de e-commerce para 2023.

Você precisa se manter constantemente atualizado e informado sobre tudo que impacta o seu mercado. Como fazer isso? Assinando a Belluno OnAir, a nossa newsletter gratuita.

Afinal, em um mercado em mutação constante, seja na área tecnológica, na demanda dos usuários ou comportamento do consumidor, os negócios devem acompanhar o ritmo de evolução para identificar rapidamente quais oportunidades merecem sua aposta.

Leia também: As melhores plataformas de e-commerce para montar a sua loja virtual

foto do autor do texto

Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário

More great articles

representação do marketing sazonal, uma valiosa estartegia de marketing

Saiba o que é o marketing sazonal e como usá-lo no seu e-commerce

O marketing sazonal é uma valiosa estratégia de marketing.

Ler mais
celular com o calendário comercial de 2023 em destaque na tela

Calendário Comercial: confira as principais datas para o e-commerce

Confira como preparar o seu e-commerce para as datas comemorativas mais relevantes do ano.

Ler mais
Arrow-up